Entenda os conceitos das alimentações vegana, vegetariana e plant-based

Ainda faz confusão com alguns termos? Aprenda de uma vez por todas as diferenças entre as dietas que dispensam os derivados de animais

É notório que a cada dia mais pessoas aderem à causa animal no mundo todo. Esta tendência é observada principalmente na alimentação, com o aumento no número de veganos, vegetarianos, flexitarianos e até mesmo plant-based. Antes estas dietas eram minorias absolutas, hoje já somam milhões mundo afora. 

Somente no Brasil, 14% da população se declara vegetariana, de acordo com pesquisas do IBOPE (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), sendo cerca de 30 milhões de pessoas. 

Atualmente temos três vertentes de dietas que costumam confundir as pessoas: vegetarianismo, veganismo e plant-based. Para acabar de uma vez por todas, neste artigo vamos te explicar o conceito de cada uma. Vamos lá?

  • Plant-based

Trata-se de uma alimentação baseada em produtos naturais, orgânicos e sustentáveis, que devem ser consumidos de forma mais pura. Essa é a filosofia da Whole Food Plant-Based Diet, traduzida como “Dieta à Base de Alimentos Vegetais Integrais”. 

A recomendação para seguir esse regime alimentar é realizar refeições que contenham ingredientes frescos, minimamente processados, excluindo totalmente os ultraprocessados. No veganismo, permite ingredientes industrializados, como farinhas refinadas, desde que não tenham origem animal. 

O plant-based vai além da alimentação, envolve também sustentabilidade, nutrição e saúde. São indicados nesta dieta frutas, vegetais, tubérculos, como batata e mandioca, leguminosas, cereais integrais, oleaginosas (castanhas), sementes e cogumelos. 

  • Veganismo 

Pessoas que seguem o conceito vegano excluem toda forma de exploração animal, desde a alimentação até as vestimentas. O veganismo também vai muito além do regime alimentar, sendo uma filosofia de vida que defende que os seres humanos devem viver sem depender das espécies animais. 

O cardápio vegano, se baseia em produtos de origem vegetal como cereais, frutas, legumes, verduras, raízes, sementes, entre outros.

  • Vegetarianismo 

Ao contrário dos veganos, os vegetarianos consomem produtos que sejam de origem animal, como leite, mel e ovos, porém restringe todos os tipos de carnes animais, seja aves, bois, porcos e até mesmo peixes e frutos do mar.

Dentro do vegetarianismo ainda existem outros grupos:

  • Ovolactovegetariano 

É um padrão alimentar vegetariano que permite a inclusão de laticínios e ovos, mantendo a restrição de carnes. Este grupo é utilizado como transição para outros conceitos de vegetarianismo, como o lactovegetariano e vegetariano restrito.

  • Lactovegetariano 

Os lactovegetarianos, além de não consumirem nenhum tipo de carne, como os ovolactovegetarianos, eles excluem também os ovos da dieta. Também é restrito consumir alimentos que tenham ovos em sua composição. Este tipo de vegetarianismo é predominante em países como a Índia, que liga a dieta a razões religiosas.

  • Vegetariano restrito 

Já os vegetarianos restritos não consomem carne, ovo, leite e nenhum outro alimento derivado de animais. Diferente do vegano, este conceito só possui apenas restrições no regime alimentar e não em um consumo como um todo. 

Além destes conceitos, outro movimento está ganhando diversos seguidores: o Flexitarianismo. 

O flexitariano segue dieta vegetariana na maior parte do tempo, mas que, ocasionalmente, come algum tipo de carne. Ele é a porta de entrada para os novos hábitos alimentares.

Lembre-se: Antes de entrar em qualquer um destes modelos de alimentação é necessário consultar um profissional de nutrição para te orientar e verificar se seu organismo está apto para as mudanças alimentares.

Deixe um comentário