Entenda a relação da cafeína e a qualidade do sono

Será que sua dificuldade para dormir tem associação com o número de xícaras de café que você consome? Saiba o que é a cafeína e como ela age em nosso organismo

Todos os dias escutamos e falamos pela manhã a famosa frase: “Não consigo fazer nada direito sem tomar um gole de café antes”. Mas afinal, qual a relação do cafezinho com nosso sono?

O café é um hábito muito popular do brasileiro. Temos o costume de tomar uma xícara ao acordar e tomar mais um copinho após o almoço. Tudo isso porque o café nos dá a percepção de despertar e nos tira o sono. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) o consumo diário de café por pessoa no Brasil é de três a quatro xícaras de 50ml por dia, o que representa 18,5 litros por ano.

A sensação de atenção e concentração que sentimos ao tomar um cafezinho é devido a cafeína presente na bebida. Ela é responsável também pelo consumo crescente de energéticos e refrigerantes cafeinados em geral.

O que é cafeína?

A cafeína é um fitoquímico, composto químico produzido por plantas, com ação estimulante capaz de aumentar o nosso estado de alerta. Esta substância pode ser encontrada em diversos alimentos, como café, erva-mate, chá verde, cacau e guaraná.

Ela é absorvida rapidamente na corrente sanguínea e atinge altos níveis em 30 a 90 minutos e permanece em nível alto por 3 a 4 horas. Mesmo em pouca quantidade, a cafeína é capaz de aumentar o nosso foco, energia, atenção, e nos deixar acordados.

O fitoquímico também é comercializado como suplemento para atletas, pois contribui como um estimulante no sistema nervoso central, melhorando o desempenho esportivo. 

Mas, como sempre, tudo deve ser consumido com moderação. Cafeína em excesso no nosso organismo aumenta a pressão arterial, crises de ansiedade, azia, refluxos, tremores, dores de cabeça e úlceras gástricas, entre outros.

Impacto da cafeína no sono

A cafeína funciona como receptor de adenosina, que é uma substância essencial para que o sono se instale no cérebro. 

Ao longo do dia, à medida que vamos consumindo energia do nosso corpo, a adenosina se acumula na corrente sanguínea e no cérebro, fazendo com que você se sinta sonolento e cansado. Por isso, no final do dia, temos a necessidade de dormir, pois é justamente no sono que regeneramos todas  as nossas fontes de energia.

Desta forma, o fitoquímico inibe a atividade da adenosina, acelerando a atividade neural. É como se a cafeína maquiasse o cérebro, bloqueando os receptores, fazendo com que a sensação de sono e fadiga cesse momentaneamente. 

Com um efeito que dura cerca de 6 horas, seu corpo ainda estará processando uma xícara de café que você ingeriu pela manhã, até o final da tarde. Quanto mais cafeína você consome no final do dia, mais o seu sono da noite é afetado negativamente.

Como não deixar a cafeína impactar o sono 

Calma! Não é preciso abolir o café do seu dia a dia! É possível continuar tomando seu cafezinho e manter a qualidade do sono. 

De acordo com a  Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) uma quantidade segura de cafeína que deve ser consumida por dia é de até 400 mg para pessoas sem nenhum problema de saúde. Essa quantia equivale a cerca de cinco xícaras de café, porém devemos considerar outros alimentos que possuem o fitoquímico, como chocolate, refrigerantes e suplementos. 

Para evitar a falta de sono, tome a última dose  de café até 14h. Se seu corpo não tolera bem a cafeína, reduza essa quantidade e a consuma mais cedo.

Benefícios da cafeína para a saúde

Além da sensação de energia e despertar, a cafeína traz outros benefícios para nossa saúde, como:

  • Contribui para o emagrecimento 

Segundo um estudo publicado pelo International Journal of Sports Nutrition, a queima de gordura em nosso organismo acontece devido à ativação do sistema nervoso simpático e a oxidação lipídica. A cafeína aumenta os níveis de adrenalina no sangue, que dilui as células de gordura e as libera para o sangue. 

  • Combate a depressão 

Pesquisas comprovam que o consumo de cafeína de forma moderada altera o humor e aumenta a disposição das pessoas. Devido ao seu efeito estimulante observou-se que as mulheres que bebiam de duas a três xícaras de café por dia diminuíram em até 15% o risco de depressão.

  • Protege contra danos do sol 

A Escola de Medicina da Harvard (EUA) avaliou os dados de mais de 110 mil participantes, sendo que cerca de 22 mil desenvolveram câncer de pele durante 20 anos de acompanhamento. Os pesquisadores chegaram à conclusão de que quanto maior o consumo de cafeína dos participantes menores as chances de desenvolver a doença.

Por isso, consuma o seu cafezinho mas com moderação. 

Deixe um comentário