Como a tecnologia está transformando as experiências no setor da saúde

A miHmo nasceu com o objetivo de unir a tecnologia e humanização para trazer transformação na saúde de cada pessoa, de forma individualizada e assertiva

 O mundo vive, há alguns anos, um processo acelerado de transformação com a exponencialização da tecnologia. Vários segmentos de mercado estão sendo colocados em xeque com as inovações que vêm ocorrendo. 

Os exemplos são vários, como o varejo com o advento do e-commerce da Amazon, das mudanças nas lojas físicas no Omnichannel, na mudança do perfil dos shopping centers, entre outros. Além do varejo, vimos o mercado de música se transformar, primeiro com a Apple com a venda de músicas digitais e não mais de discos, e depois com o Spotify no modelo de serviços onde você paga a assinatura e ouve o que quiser. Assim foi no mercado de filmes e séries com o Netflix, dos bancos com as fintechs (startups financeiras) e criptomoedas, nos serviços públicos com as carteiras digitais, no automobilístico com a Tesla e seus carros elétricos e autônomos.

Vivemos a era da “Experiência”, como é muito bem explicado no livro “The Experience Economy” (em tradução livre, ‘A Economia da Experiência’) escrito por B. Joseph Pine II e James H. Gilmore. Para os autores, depois de vivermos a economia das commodities, dos produtos e dos serviços, as marcas líderes do futuro serão aquelas que agregam valor com experiências únicas e adequadas aos seus clientes. Este processo é chamado “Progression of Economy Value” (em português, ‘Progressão do Valor Econômico’), apresentado na imagem abaixo, em inglês: 

A figura mostra o processo completo da ‘Progressão do Valor Econômico’. Na horizontal, a precificação de cada produto, que vai do menor (à esquerda) ao maior (à direita). Na vertical, temos duas escalas: na esquerda, o posicionamento competitivo, que vai de sem diferenciação ao diferenciado. Já na direita, o senso de necessidade do consumidor, identificado como de irrelevante a relevante. No centro, a análise das ofertas de valor ou posicionamento dos produtos: 1) commodities, 2) mercadorias, 3) serviços 4) experiências 5) transformações. Essas etapas se dão através da adequação progressiva dos produtos para atrair e facilitar o consumo. 

 

A saúde também passa por esta transformação em vários segmentos: na pesquisa, em novos medicamentos, procedimentos e técnicas. Com toda a tecnologia disponível atualmente, chegaram à telemedicina, prescrição eletrônica, os algoritmos de Inteligência Artificial (AI), os aplicativos e tudo mais que está trazendo saúde com muito mais conveniência e com uma experiência mais alinhada aos anseios dos consumidores.

Mas isso é apenas o começo. Hoje é possível usar esta tecnologia e todas as formas de captura, armazenamento e tratamento dos dados para individualizar a saúde, indo além da era da “Experiência” e chegando ao estágio de “Transformação” no “Progression Economic Value”.

Individualizando o acompanhamento da saúde, sairemos de um sistema tradicional reativo, passivo, impessoal, agindo apenas nas doenças para um sistema centrado no paciente, promovendo um acompanhamento transformador baseado nas suas particularidades para garantir bem-estar e qualidade de vida sob medida.

Foi pensando nisso que nasceu a miHmo, uma Health Tech que tem como objetivo mudar a relação das pessoas com a saúde. Escolhemos este nome pelo seu significado: mimo, que é o agrado e o carinho de uma mãe, e o ‘H’ de health e de humanização, como protagonista e norteador de todo o cuidado.

 Por meio de plataformas digitais, nossa equipe formada por médicos, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos e health coach vão acompanhar nossos membros, que carinhosamente são chamados de “miHmados”, durante 24 horas por dia, 7 dias por semana, para guiá-los a alcançar seus objetivos de saúde.

Queremos que nossos miHmados sejam transformados pelos nossos cuidados, garantindo bons resultados em todas as esferas de suas vidas, como trabalho, relacionamento social e familiar, alimentação, autoestima e desenvolvimento intelectual, capacitando o indivíduo para um movimento de hábitos positivos.

Esta jornada indicada pelos nossos profissionais é totalmente individualizada, com bases no conceito da Medicina P4 (Prevenção, Predição, Participação e Personalização), que usa a abordagem “proativa” voltada para a promoção do bem-estar de cada pessoa, respeitando seu ritmo e estilo de vida.

Você sabe o que é Medicina P4? Esta abordagem mostra que, cada vez mais, é necessário estabelecer uma aliança entre a tecnologia e humanização, para que cada pessoa receba uma orientação precisa e assertiva: cada pessoa tomando decisões certas na hora correta em relação a sua saúde. Em nosso próximo artigo, detalharemos cada um dos quatro ‘Ps’, como eles conduzem uma transformação em nossa saúde de forma positiva e os benefícios deste conceito em todo o sistema, como sustentabilidade e redução de custos. Até lá!

Deixe um comentário